Medicina Dentária de Portugal em Números

Apesar de Portugal e Brasil serem países irmãos, as diferenças culturais são muito grandes, conforme podemos verificar no estudo comparativo entre os dois países pelo Hofstede Insights.


Distância do Poder: refere-se ao nível em que os habitantes do país acreditam e aceitam estarem longe das figuras de poder. Os brasileiros aceitam mais que os portugueses, que o poder seja distribuído de forma desigual.


Individualismo: refere-se ao quanto a população é individualista. Os portugueses pensam mais em termos coletivos do que os brasileiros.


Masculinidade: refere-se ao nível de competição dos habitantes. Países com pontuação alta nesse quesito, são mais preocupados com o sucesso, enquanto que, os países com pontuação mais baixa são mais orientados para a busca na qualidade de vida. Os brasileiros buscam um meio termo entre as duas coisas e, os portugueses, valorizam mais a qualidade de vida.


Precauções com incertezas: refere-se ao quanto o país tem aversão a surpresas. Países com uma pontuação alta neste item, mantém códigos rígidos de crenças e comportamentos e são intolerantes a ideias e comportamentos pouco ortodoxos. Nessas culturas há uma necessidade emocional de regras, mesmo que as regras não funcionem. As pessoas têm um desejo interior de estarem ocupadas e trabalharem duro. Precisão e pontualidade são a norma, a inovação pode ser resistida e a segurança é um elemento importante na motivação individual. Esse ponto define Portugal.


Orientação para longo prazo: refere-se ao nível em que a população valoriza as tradições do próprio país, como manter a ligação com o passado e, ao mesmo tempo, lidar com os desafios do presente e do futuro. Os portugueses são mais conservadores que os brasileiros nesse ponto.


Indulgência: refere-se ao grau em que as pessoas tentam controlar seus desejos e impulsos. Os brasileiros tendem a ser mais otimistas que os portugueses. Pois, países com nível alto de indulgência costumam exibir uma disposição maior para realizar seus impulsos e desejos com relação a aproveitar a vida e a se divertir.


Facilita a compreensão dos itens analisados, se incluirmos um país com características culturais com diferenças extremas em relação a Brasil e Portugal, como os Estados Unidos.




Apesar da diferença cultural ser grande, o maior problema na medicina dentária em Portugal e na odontologia no Brasil é o mesmo, excesso de profissionais para a população dos dois países.


Portugal tem 10.134.070 habitantes e 10.653 médicos dentistas. Isso resulta em 951 habitantes para cada profissional. O Brasil tem 211.317.339 habitantes e 336.777 dentistas, o que resulta em 627 habitantes por dentista.


O ideal é que o número seja de, pelo menos, 1.500 habitantes para cada profissional. Mas o fato do número ser baixo, tanto em Portugal como no Brasil, é bom e ruim ao mesmo tempo. Ruim porque a guerra por preços baixos costuma ser maior em mercados mais concorridos e bom porque os profissionais precisam investir em elementos de diferenciação, o que eleva o nível de qualidade dos serviços oferecidos por parte dos profissionais. A curto prazo, os profissionais que decidem entrar na guerra por preços baixos, conseguem sobreviver, mas isso não se sustenta a longo prazo. O próprio mercado faz a seleção dos profissionais.



Portugal


A média de crescimento do mercado português, em número de médicos dentistas, é de 5,5% ao ano.

65,2% dos médicos dentistas tem idade entre 25 e 45 anos.

As mulheres são a grande maioria com 60,2% do número de médicos dentistas total em Portugal.

Dos 10.653 médicos dentistas ativos no país, 9,8% são estrangeiros. Os brasileiros lideram a lista com 498 (4,7%) profissionais. Seguidos pelos italianos (1,7%) e espanhóis (1,3%). São 46 nacionalidades no total.




Relação habitantes x médicos dentistas


As duas regiões menos concorridas do país, com maior número de habitantes por médico dentista são o Baixo Alentejo e o Alentejo Litoral.



População


A população atual de Portugal é de 10.134.170 habitantes, sendo 48,5% homens e 51,5% mulheres.

Religião


O cristianismo predomina no país com 93,8% da população portuguesa.

Economia


Portugal detém a 16ª economia e ocupa o 24º lugar no Índice de Desenvolvimento Humano da União Européia, de um total de 28 países que compõem o bloco econômico europeu.



O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Portugal é de 0,850, classificado como muito alto (0,800 - 1,000).



Conclusão


Portugal e Brasil tem muitos desafios e muitas oportunidades na medicina dentária e na odontologia. Entretanto, os portugueses nos superam em muito quando o assunto é manter a qualidade de ensino. Afinal, no Brasil existem mais de 450 instituições de graduação em odontologia, enquanto que, em Portugal existem apenas 7 universidades em todo o país.


Leia também, o artigo Inteligência de Negócios na Odontologia para conhecer estratégias de como se destacar nesse mercado tão atrativo e tão concorrido, que é a Medicina Dentária em Portugal e Odontologia no Brasil.


Clique na imagem abaixo para acessar o estudo completo Odontologia Brasileira em Números 1970/2020.




#medicinadentária #odontologia #odontolgiaemnúmeros #inteligênciadenegóciosnaodontologia #portugal #brasil

20 visualizações